Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

"Traição total aos polícias": Prioridade na vacinação Covid com base nas idades revolta sindicatos no Reino Unido

Comité Conjunto de Vacinação e Imunização diz que adultos entre os 40 e os 49 anos devem ser os próximos a ser vacinados.
Correio da Manhã 26 de Fevereiro de 2021 às 15:58
Doses da vacina contra a Covid-19
Doses da vacina contra a Covid-19 FOTO: Reuters

Os sindicatos que representam os polícias, os agentes penitenciários e os professores expressaram consternação com a decisão da próxima fase do programa de vacinação contra a Covid-19 se basear exclusivamente na idade dos cidadãos, excluindo a profissão dos mesmos.

A recomendação do Comité Conjunto de Vacinação e Imunização (JCVI), endossada pelo governo, significa que pessoas com mais de 40 anos serão o próximo grupo com prioridade para ser vacinado.

A vacinação irá então prosseguir por grupos de idade, com os 30-39 anos a seguir, seguidos dos 18-29. O cronograma é concluir a fase 1 até ao final de abril, com todos os adultos a receber pelo menos uma dose da vacina até ao final de julho de 2021.

O JCVI avançou que a forma mais eficaz de reduzir as mortes e internamentos por Covid-19 é utilizar os critérios de vacinação através da idade. No entanto, esta decisão acaba por 'afastar' do plano alguns dos profissionais que se mantém na linha da frente do combate ao coronavírus, com a Federação de Polícia da Inglaterra e País de Gales a considerar uma "traição total aos polícias", justificando que os profissionais estão muito expostos ao vírus.

À semelhança do setor das autoridades, também diretores de escolas e de prisões se manifestaram contra esta iniciativa, que consideram totalmente desajustada.

Questionado sobre a resposta dos sindicatos, o porta-voz de Boris Johnson disse que o primeiro-ministro do Reino Unido tinha "imensa gratidão" pelos trabalhadores na linha da frente ao combate ao vírus, acrescentando: "O JCVI, como uma organização independente, foi claro sobre a maneira de realizar a vacinação nesta fase, e é que vamos seguir. "

JCVI Reino Unido política questões sociais covid coronavírus doença
Ver comentários