Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Tribunal chinês defende que homossexualidade pode ser considerada como "doença mental"

China desclassificou a orientação sexual como distúrbio mental em 2001.
Correio da Manhã 3 de Março de 2021 às 11:31
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa FOTO: Getty Images
Um tribunal chinês concordou com a descrição de um livro didático que classificava a homossexualidade como um "transtorno mental".

A decisão do tribunal na província de Jiangsu foi considerada "absurda" por Ou Jiayong. A mulher descobriu um livro que avalia aquela orientação sexual como um transtorno mental.

A obra de 2013 está a ser usada por várias universidades chinesas, em Educação em Saúde Mental para Estudantes Universitários, e incluem o travestismo e fetichismo no mesmo quadro de distúrbios.

Ou Jiayong, de 24 anos, protestou em frente à editora do livro, que defendeu que ser 'gay' é errado. O argumento levou a jovem a apresentar o caso no tribunal de Suquian, em Jiangsu, que considerou que as opiniões opostas eram apenas isso, não se tratando de um erro factual.

Apesar disso, Ou Jiayong não desiste e já contactou com especialistas em Justiça para saber como pode levar o caso adiante.

Em 1990, a Organização Mundial da Saúde desclassificou a homossexualidade como uma doença psicológica. A China seguiu o entendimento em 1997 e, quatro anos depois, o pais removeu-a da lista oficial de doenças mentais.
Ou Jiayong Jiangsu justiça e direitos homossexualidade
Ver comentários