Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Tribunal espanhol obriga Ryanair a readmitir 224 funcionários

Justiça decidiu a nulidade de um despedimento colectivo levado a cabo pela empresa.
Correio da Manhã 24 de Abril de 2020 às 17:56
Avião da Ryanair
Avião da Ryanair
A Audiência Nacional espanhola, um tribunal especializado, decidiu a nulidade de um despedimento colectivo levado a cabo pela Ryanair no início de 2020. 

224 trabalhadores foram despedidos das suas bases em Tenerife, Lanzarote, Ilhas Canárias e Girona, segundo avança o jornal espanhol El País, e, devido à decisão judicial, serão agora readmitidos pela companhia aérea. 

A readmissão será feita "nas mesmas condições de trabalho em que estavam a prestar seus serviços antes da demissão coletiva e com pagamento imediato dos salários não recebidos desde a rescisão do contrato", anunciou o tribunal. 

As justificações dadas pela empresa - ineficiência das instalações, atraso nas entregas do Boeing 737-MAX, elevado custo das operações e incerteza quanto ao cenário pós-Brexit - foram rejeitadas pela justiça. Segundo o tribunal, a empresa "não quis iniciar um período de consulta" com os representantes dos trabalhadores e houve "má fé, fraude, coação e abuso de direitos na atuação do empregador".

De recordar que a Ryanair anunciou em outubro de 2019 o encerramento das bases de Tenerife, Lanzarote e Ilhas Canárias, uma medida que também afetou a base de Girona, na Catalunha.
Ver comentários