Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Trump adia cimeira com Putin

Presidente norte-americano diz que prefere esperar pelo fim da “caça às bruxas”.
Ricardo Ramos 27 de Julho de 2018 às 08:51
Donald Trump e Vladimir Putin
Donald Trump e Vladimir Putin reunidos em Helsínquia
Putin e Trump
Donald Trump e Vladimir Putin reunidos em Helsínquia
Donald Trump e Vladimir Putin reunidos em Helsínquia
Donald Trump e Vladimir Putin
Donald Trump e Vladimir Putin reunidos em Helsínquia
Putin e Trump
Donald Trump e Vladimir Putin reunidos em Helsínquia
Donald Trump e Vladimir Putin reunidos em Helsínquia
Donald Trump e Vladimir Putin
Donald Trump e Vladimir Putin reunidos em Helsínquia
Putin e Trump
Donald Trump e Vladimir Putin reunidos em Helsínquia
Donald Trump e Vladimir Putin reunidos em Helsínquia
Sob forte pressão interna por não ter confrontado Vladimir Putin sobre a ingerência russa nas presidenciais de 2016, o presidente norte-americano Donald Trump decidiu adiar a próxima cimeira com o chefe de Estado russo. Trump diz agora que só voltará a reunir-se com o homólogo russo "quando terminar a caça às bruxas" nos EUA.

A decisão de adiar a cimeira, que deveria decorrer no outono nos Estados Unidos, foi anunciado na quarta-feira à noite pelo Conselheiro de Segurança Nacional de Trump, John Bolton.

"O presidente acredita que o próximo encontro bilateral com o presidente Putin só deve ocorrer após o final desta caça às bruxas, por isso não deverá realizar-se antes do final do ano", afirmou Bolton, dando a entender que a Casa Branca espera que a investigação liderada pelo procurador Robert Mueller à ingerência russa e ao alegado conluio com a campanha de Trump termine ainda este ano.

Trump, recorde-se, foi fortemente criticado por dar a entender, na cimeira de Helsínquia, que acreditava mais no desmentido de Putin do que nos serviços de informações do seu próprio país, que acusam a Rússia de tentar manipular as eleições de 2016.

O presidente foi forçado a recuar e a dizer publicamente que acredita que Moscovo tentou interferir nas eleições, para logo a seguir anunciar que tencionava convidar Putin para um novo encontro depois do verão, desta vez na Casa Branca, gerando nova chuva de críticas.

Bola oferecida por Putin tem chip
Quando Putin ofereceu a Trump uma bola de futebol na cimeira de Helsínquia, alguém gracejou que era melhor ver se não trazia nenhum dispositivo espião.

Na verdade, a bola AG da Adidas, usada no Mundial, traz incorporado um chip NFC, idêntico aos dos pagamentos multibanco por contacto. A Adidas garante que o chip não pode ser reprogramado para ataques informáticos.
Ver comentários