Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Trump anuncia chegada da vacina para a Covid-19 e Biden garante "um inverno escuro": Foi assim o último debate presidencial nos EUA

Último debate presidencial ficou marcado por fortes acusações entre os dois candidatos.
Correio da Manhã e Lusa 23 de Outubro de 2020 às 15:18
Debate eleitoral entre Donald Trump e Joe Biden
Último debate entre Trump e Joe Biden
Debate eleitoral entre Donald Trump e Joe Biden
Donald Trump no debate eleitoral
Joe Biden no debate eleitoral
Joe Biden no debate eleitoral
Debate eleitoral entre Donald Trump e Joe Biden
Último debate entre Trump e Joe Biden
Debate eleitoral entre Donald Trump e Joe Biden
Donald Trump no debate eleitoral
Joe Biden no debate eleitoral
Joe Biden no debate eleitoral
Debate eleitoral entre Donald Trump e Joe Biden
Último debate entre Trump e Joe Biden
Debate eleitoral entre Donald Trump e Joe Biden
Donald Trump no debate eleitoral
Joe Biden no debate eleitoral
Joe Biden no debate eleitoral
O último debate presidencial dos EUA entre Donald Trump e Joe Biden antes da eleição presidencial decorreu esta sexta-feira de madrugada na Universidade Belmont e ficou marcado por muitas acusações entre os dois candidato, mas um ambiente mais civilizado entre ambos. Os microfones silenciados contribuiram para menos interrupções ao longo do debate. 

No centro do debate estiveram acusações de Donald Trump sobre o filho de Joe Biden. O presidente dos EUA afirmou que o adversário ganhou dinheiro de forma ilícita num esquema com o seu filho Hunter Biden. Já Biden contra-atacou a forma como Trump geriu a pandemia afirmando mesmo que vai ser "um inverno escuro".

Acusações de Trump sobre Hunter Biden
Joe Biden defendeu as ações do filho Hunter Biden na Ucrânia e garantiu que nunca recebeu dinheiro de entidades de fora dos Estados Unidos, ao ser pressionado por Donald Trump no último debate presidencial.

"Nunca recebi um centavo de fontes estrangeiras em qualquer altura da minha vida", afirmou o candidato democrata, em resposta ao Presidente, Donald Trump, sobre alegações que foram noticiadas recentemente.

"Se estas coisas são verdade sobre a Rússia, Ucrânia, China e outros países, então ele é um político corrupto", acusou Donald Trump. O Presidente referia-se às alegações de que o ex-vice Presidente dos Estados Unidos ganhou dinheiro de forma ilícita num esquema com o seu filho Hunter Biden.

Um "inverno escuro" por causa da pandemia
O candidato presidencial democrata, Joe Biden, avisou que os Estados Unidos vão entrar num "inverno escuro" por causa da pandemia de covid-19, durante o último debate com o Presidente, Donald Trump.

"Estamos prestes a entrar num inverno escuro e ele não tem um plano claro", disse o democrata, no debate que decorreu esta madrugada em Nashville, Tennessee.

"Não há perspetiva de que uma vacina estará disponível para a maioria do povo americano antes de meados do próximo ano", afirmou.

A vacina que Trump diz estar brevemente disponível 
Donald Trump defendeu que a sua gestão da pandemia foi a melhor possível e garantiu que a taxa de mortalidade no país está a começar a descer. O atual presidente dos Estados Unidos prometeu ainda uma vacina, que Biden garante que não estará disponível tão brevemente, dentro das próximas semanas. 

Trump garante que o anúncio será feito nas próximas semanas e que "o exército vai distribui-la".

Crianças separadas dos pais na fronteira estão a ser "bem tratadas", garante presidente
As crianças que foram separadas dos pais na fronteira dos Estados Unidos e que ainda não conseguiram a reunificação estão a ser "bem tratadas", disse o Presidente, Donald Trump, no último debate com Joe Biden.

Um processo legal da União Americana de Liberdades Civis (ACLU, na sigla inglesa) indicou na quarta-feira que ainda há 545 crianças sozinhas porque as autoridades não conseguem localizar os pais, dos quais foram separadas à força quando pediram asilo nos Estados Unidos.

"Elas estão a ser tão bem tratadas", afirmou o Presidente e recandidato pelo Partido Republicano. "Estão em instalações limpas", disse, acusando o adversário e Barack Obama de terem construído as 'gaiolas' onde as milhares de crianças foram colocadas durante a política de "tolerância zero" na fronteira com o México, que a administração Trump suspendeu devido à controvérsia gerada.

As acusações de racismo
O candidato democrata defende que atualmente impera no país um "racismo sistémico" e garantiu não querer continuar com esse legado de Trump. Acusou, de forma indireta, o presidente dos EUA de ter ficcionado a realidade em vez de optar por ouvir as vozes da ciência.

"Vou garantir que são representados, vou dar-vos esperança. Vamos avançar. Vamos escolher a ciência no lugar da ficção, esperança no lugar do medo. Vamos escolher avançar porque temos oportunidades enormes para melhorar as coisas. Podemos fazer a economia crescer, lidar com o racismo sistémico e, ao mesmo tempo, garantir que a nossa economia é movida por energia limpas que criam milhões de novos empregos". 

Biden atirou ainda uma farpa a Trump: "O que vai a votos é o caráter deste país". 

Trump Biden EUA
Ver comentários