Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Trump não garante transição pacífica de poder caso perca eleições

Presidente recusou comprometer-se a abandonar o cargo e admitiu que disputa poderá acabar no Supremo Tribunal.
Ricardo Ramos 25 de Setembro de 2020 às 08:58
Donald Trump
Donald Trump FOTO: Reuters
O presidente Donald Trump recusou esta quinta-feira comprometer-se com uma transferência pacífica de poder se perder as presidenciais e admitiu que a disputa eleitoral poderá acabar no Supremo Tribunal, justificando desta forma a sua pressa em nomear antes das eleições um substituto para a juíza Ruth Bader Ginsburg, falecida na semana passada.

“Vamos ver o que acontece”, afirmou Trump ao ser questionado por um jornalista se se comprometia a garantir uma transferência pacífica de poder no caso de perder as eleições para Joe Biden. Trump tem repetidamente colocado em causa a fiabilidade do voto por correio, que este ano deverá bater todos os recordes por causa da pandemia, alegando, sem provas, que é vulnerável à fraude. “Há muito tempo que me queixo do voto postal, é uma vergonha”, insistiu o presidente, acrescentando que, em caso de contestação, a decisão final sobre o vencedor das eleições caberá ao Supremo Tribunal. “É importante que tenhamos uma maioria de 6-3 no Supremo”, defendeu Trump, que esta quinta-feira à tarde foi vaiado pela multidão quando foi prestar homenagem à juíza Ginsburg.

Os democratas dizem que as insinuações de Trump são um “incitamento à violência” e garantem que a democracia americana tem mecanismos “para expulsar um intruso da Casa Branca”.

Morte de Breonna Taylor sem culpados
Dois polícias foram quarta-feira feridos a tiro em Louisville, Kentucky, durante protestos violentos contra a decisão da Justiça de não acusar nenhum dos agentes envolvidos na morte de Breonna Taylor, que se tornou num símbolo dos protestos contra o racismo nos EUA. A jovem negra de 26 anos estava com o namorado quando os agentes irromperam na casa em busca de drogas, em março. O namorado reagiu a tiro, pensando que era um assalto, e os polícias responderam, atingindo Breonna com seis tiros.
Ver comentários