Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Trump perde recurso no caso da invasão do Capitólio dos EUA

Deixam de estar em segredo conversas telefónicas e diário da Casa Branca relativos à invasão, em janeiro deste ano.
Manuela Guerreiro 11 de Dezembro de 2021 às 09:53
Centenas de apoiantes de Donald Trump invadiram o Capitólio a 6 de janeiro deste ano
Centenas de apoiantes de Donald Trump invadiram o Capitólio a 6 de janeiro deste ano FOTO: Reuters
Um tribunal federal norte-americano rejeitou o recurso do ex-presidente Donald Trump para manter secretos os documentos da Casa Branca sobre o assalto ao Capitólio, ocorrido a 6 de janeiro deste ano.

Trump tinha invocado “privilégio do executivo” para evitar partilhar as centenas de documentos - contendo informações sobre o que se passava na Casa Branca enquanto o assalto ocorria - com a comissão de inquérito ao ataque. Trata-se de uma norma legal que protege a confidencialidade de algumas comunicações de antigos presidentes, mas o tribunal entendeu que ela não se aplica.

Na decisão, que tem 68 páginas, proferida quinta-feira, os juízes referem que o antigo presidente “não deu ao tribunal nenhuma base para anular a decisão do presidente Biden”, permitindo que os Arquivos Nacionais entreguem a documentação. Os advogados de Trump deverão recorrer da decisão para o Supremo Tribunal - onde têm assento seis dos nove juízes nomeados pelos Republicanos, incluindo três por Trump - para travar a divulgação da informação.

Foi o atual presidente norte-americano que autorizou o Arquivo Nacional e revelar os documentos - mais de 770 páginas, onde se inclui o diário da Casa Branca, um registo de atividades, viagens, ‘briefings’ e chamadas telefónicas - à comissão de inquérito.

A 6 de janeiro, centenas de apoiantes de Trump invadiram o Capitólio e interromperam a confirmação da vitória de Joe Biden.
Ver comentários