Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Viola jovem inconsciente e deixa vítima morta num contentor

Rapaz, de 19 anos, afirmou que estava demasiado cansado para levar Alyssa ao hospital.
10 de Fevereiro de 2018 às 18:41
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Violador
Local do crime
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Violador
Local do crime
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Violador
Local do crime
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda
Alyssa Mae Noceda

Alyssa Mae Noceda foi encontrada morta dentro de um contentor depois de uma festa em Lynwood, na Califónia, EUA. Tudo indica que a jovem, de 18 anos, morreu de overdose, contudo, ainda as autoridades ainda não conseguiram concluir se foi antes ou depois de ser violada por Brian Varela.

O rapaz, de 19 anos, está agora a ser julgado por homicídio e tem contra ele as mensagens que trocou com amigos e as fotos onde Alyssa aparece inconsciente.

Durante o julgamento, o acusado contou que conheceu a jovem numa festa em sua casa, garantindo que Alyssa o acompanhou de forma voluntária para o quarto, consumiu Percocet, medicamento para as dores, e desmaiou depois de beber uma substância com álcool e drogas.

De seguida, o rapaz teve relações sexuais com a jovem desacordada e enviou fotos de Alyssa nua aos amigos junto com mensagens onde afirmava que não sabia se ela estava "acordada quando ejaculou" ou se a jovem tinha sofrido uma overdose, mas que iria continuar a "fazer sexo para passar o tempo".

Em tribunal, Brian afirmou ainda que considerou levar Alyssa para as urgências, mas que estava demasiado cansado e precisava de dormir.

Na manhã seguinte, viu que a rapariga tinha os lábios roxos e não reagia. Antes de ir para o local de trabalho, mostrou o cadáver ao colega de casa, colocou-o num contentor e trancou a porta do quarto.

Segundo os testemunhos dos colegas de trabalho, Brian gabou-se por diversas vezes de ter tido relações com Alyssa e descreveu de forma detalhada o modo como lhe partiu as pernas para conseguir colocar o corpo no contentor, que planeava encher com cebolas e enterrar. Revelação esta que os colegas de trabalho nunca acreditaram até ver a publicação da mãe de Alyssa sobre o seu desaparecimento e resolverem dar o alerta às autoridades.

Para despistar a policia, o homicida admitiu ter usado o polegar da jovem para desbloquear o telemóvel e atualizar o Snapchat com uma mensagem falsa que informava ter fugido de casa.

O juiz responsável pelo julgamento considera que o rapaz demonstrou "um desrespeito chocante pela vida humana". A família de Alyssa espera agora uma sentença exemplar para o criminoso.

Snapchat Brian Varela Alyssa Mae Noceda Percocet THC Facebook violador overdose
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)