Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Acácio Pereira

Pague o que deve!

Trata-se, em suma, de muita arrogância e pouco senso.

Acácio Pereira 30 de Março de 2015 às 00:30
Num discurso pouco, ou mesmo nada, democrático – e em tom provocatório para os cidadãos –, a ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque afirmou recentemente que o país tem os cofres cheios. Não se descortina o alcance, ou a necessidade, ou a racionalidade, de uma afirmação desta natureza, tendo em conta a situação de redução de ganhos e real aperto que a maioria dos cidadãos sofre face à crise.

Trata-se, em suma, de muita arrogância e pouco senso. Fazer uma afirmação destas é o mesmo que discursar perante uma plateia de pessoas famintas sobre qual é o melhor prato que se acabou de comer. É parvo, além de ofender. Mais sério teria sido a ministra dizer que os cofres estão cheios porque se reduziram vencimentos e pensões e, pior, também porque o seu Ministério se recusa a pagar aquilo que foi acordado fazer com os representantes dos Inspetores do SEF: progressões negociadas e acordadas, de cujo acordo fez tábua rasa. Por essa razão, senhora ministra, lhe dizemos: se tem dinheiro, pague sem mais delongas aquilo que nos deve!
Maria Luís Albuquerque Ministério inspetores SEF
Ver comentários