Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Alfredo Leite

Dia D. De direita

Sondagens revelam percentagem elevada de indecisos.

Alfredo Leite(alfredoleite@cmjornal.pt) 6 de Maio de 2017 às 00:31
O centrista Emmanuel Macron avança para as eleições presidenciais francesas com um reforço do favoritismo nas sondagens. A vantagem, contudo, está longe de garantir a vitória sobre a rival Le Pen na corrida ao Eliseu. As pesquisas revelam dois dados que poderão desequilibrar os pratos da balança, ainda que poucos acreditem que tal seja suficiente para dar a vitória à Frente Nacional.

As sondagens revelam uma percentagem elevada de indecisos cuja inclinação será influenciada tanto pelo violento debate televisivo entre os dois candidatos como pelos agressivos comícios de ambos no final de campanha. Por outro lado, estas eleições contam com mais de três milhões de jovens que votam pela primeira vez e a quem o discurso antissistema e anti-Europa de Le Pen pode cativar. Qualquer que seja o desfecho, uma coisa é certa. Mesmo que a líder da extrema-direita saia derrotada, o populismo de Le Pen vai sobreviver e capitalizar um resultado que será sempre histórico.

Se ganhar, Macron tem que dissipar dúvidas sobre a sua inexperiência política e fazer uma gestão eficaz das expectativas de todos os que nele vão votar. Porque se Macron falhar, o populismo de Le Pen renascerá mais forte.
Alfredo Leite opinião
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)