Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

André Ventura

Os refugiados e o Mar da Morte

Países como Portugal e a Irlanda não devem esquecer o seu passado e devem acolher o maior número de migrantes.

André Ventura 7 de Setembro de 2015 às 00:30
O Mediterrâneo transforma-se, estes dias, num verdadeiro mar de morte: migrantes resgatados todos os dias em condições desumanas, barcos naufragados e corpos estendidos sobre as ondas ou, como o pequeno Aylan, sobre a areia das praias nas imediações da Europa. Um menino de três anos, inerte e indiferente às ondas, a dar-nos uma lição da humanidade que perdemos. Subitamente, a Europa da paz e da prosperidade, mas também a Europa ameaçada pelo desemprego, pelo terrorismo e pela criminalidade violenta, vê-se a braços com um dilema: acolher ou bloquear; receber ou vedar a entrada na fortaleza Schengen.

Parece-me evidente que não podemos simplesmente fechar os olhos e virar a cara ao drama humano que representam estes fluxos migratórios desesperados. Tão-pouco podemos impor exclusivamente esse ónus aos países voltados para o Mediterrâneo ou aos Estados mais ricos, como a Alemanha. Países como Portugal e Irlanda, por exemplo, não devem esquecer o seu passado recente de emigração e devem acolher o maior número possível de migrantes. Há no entanto um ponto que, mesmo correndo o risco de ser impopular, não posso deixar de frisar: estamos a descuidar em demasia o problema do terrorismo. É evidente que, uma vez concluído pelas redes terroristas que a Europa acolhe, sem hesitações ou monitorização séria, todos os refugiados, aquelas não hesitarão em infiltrar os seus guerrilheiros nesse imenso mar humano, reforçando as bases existentes e até reconstituindo células adormecidas. Até por uma razão óbvia: são estas redes que, muitas vezes, financiam e organizam as desastrosas viagens pelo Mediterrâneo.

Agora somos vulneráveis ao imenso drama humano que se desenrola às nossas portas. E, na verdade, é impossível ser indiferente. Mas podemos bem vir a correr, num futuro próximo, atrás do prejuízo, com o coração e as principais artérias da Europa repletos de guerrilheiros da Jihad. E de comboios e autocarros destroçados, relembrando o Mediterrâneo como um imenso mar de morte.


José Sócrates
Depois de incendiar a campanha eleitoral, com acusações à justiça de querer impedir a vitória do PS nas legislativas, o ex-Primeiro-Ministro vai aguardar o desenrolar do processo em prisão domiciliária.

Mais alunos
Desde 2011 que o número de alunos colocados no ensino superior não era tão elevado. Reflexo da melhoria das condições sociais, é uma boa notícia para a ciência em Portugal.

Racismo na Europa
Com a chegada de milhares de refugiados, alguns países Europeus têm enfrentado lamentáveis manifestações de xenofobia que têm, em alguns casos, resultado em violentos confrontos.
Mediterrâneo Europa Portugal Irlanda José Sócrates prisão domiciliária refugiados xenofobia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)