Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

António Jaime Martins

Medina Carreira

Medina foi um pessimista a quem a história deu razão.

António Jaime Martins 5 de Julho de 2017 às 00:30
Faleceu no início desta semana com 85 anos o advogado Henrique Medina Carreira. Integrou o VI Governo Provisório como Subsecretário de Estado do Orçamento e foi Ministro das Finanças do I Governo Constitucional.

Como advogado deixou o seu legado no direito fiscal, área na qual exerceu desde sempre e até final da sua profissão. Crítico acérrimo dos políticos em matéria de finanças públicas, na memória fica a sua ironia (ou realismo) quando afirmava correntemente que uma "dona de casa" mediamente informada faria melhor trabalho na gestão das finanças do Estado. Não posso deixar de manifestar a minha admiração pela longa carreira do advogado fiscalista Medina Carreira.

Mas, vou sobretudo recordá-lo como o homem cuja lucidez e perspicácia lhe permitiram prever a chegada de crise de 2011 quando ninguém nela acreditava. Um homem cuja frontalidade, inteligência e argúcia era por muitos temida, mas por muitos mais admirada, um homem duma honestidade e humildade absolutamente admiráveis e a toda à prova, qualidades que nos tempos hodiernos são infelizmente muito raras.

Para alguns Medina foi um pessimista incorrigível. Para outros foi um pessimista a quem história deu razão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)