Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

As teias que o poder tece

Leninistas, estalinistas e trotskistas a defender o ganha-pão de banqueiros pode ser estranho. Mas é tudo em nome do poder.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 8 de Dezembro de 2016 às 01:47
O facto político do ano é a consolidação da geringonça. António Costa governa e nos momentos decisivos sabe que pode contar com o Bloco e o Partido Comunista. Por vezes, o apoio deve custar alguns sapos a militantes mais fiéis à doutrina.

E ontem no Parlamento português aconteceu um episódio revelador da contradição que a teia do poder tece. 99 anos depois da revolução bolchevique na Rússia, dois partidos herdeiros desse movimento votaram a favor da manutenção de salários milionários na administração do banco público.

Leninistas, estalinistas e trotskistas a defender o ganha-pão de banqueiros pode ser estranho. Mas é tudo em nome do poder.
António Costa Bloco de Esquerda Partido Comunista Parlamento Rússia política
Ver comentários