Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

Negócio ruinoso

O Estado demitiu-se de exigir responsabilidade aos gestores.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 22 de Abril de 2017 às 00:32
Empresas públicas (Carris, Metro, STCP e Metro do Porto) envolveram-se em créditos com contratos ruinosos de ‘swaps’.

Deve ser o pior negócio do mundo neste século e, obviamente, nós contribuintes pagamos a conta. O Governo anterior suspendeu os pagamentos e foi para tribunal. Depois de derrotas judiciais em Inglaterra, o atual Governo fez um acordo com o Santander que envolve algumas contrapartidas que minimizam o prejuízo, mas mesmo assim somos obrigados a pagar valores absurdos.

Há notícias que apontam para operações de swaps com juros acima de 100%. Sim, é mesmo cem por cento. A perda potencial está avaliada em 1,1 mil milhões de euros, mas pode ser maior.

Seria normal que todos nós soubéssemos que os gestores que contrataram esses negócios ruinosos tinham sido condenados e pagaram com o seu património parte do prejuízo.

Nada disso aconteceu, nem foram condenados criminalmente, como o património ficou intacto, eventualmente até mais gordo.
Governo Carris Metro Santander STCP Porto Inglaterra
Ver comentários