Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Boss AC

Esqueci-me

A Segurança Social e as Finanças são os amigos mais verdadeiros que tenho.

Boss AC 17 de Maio de 2015 às 00:30

Ontem o meu dia começou às 8 da manhã e acabou hoje de madrugada quase às 5. Três horas de sono, um banho para despertar e lá vou eu de novo. Os olhos estão abertos, mas por dentro ainda estou a dormir. Sigo para estúdio às nove e só quando chego lá, percebo que me tinha esquecido dos meus óculos em casa. Eu que me orgulhava de ter uma visão de falcão, há cerca de quatro anos, o falcão começou a ficar pitosga. O falcão agora usa óculos. Anos e anos a olhar para monitores de computador durante horas a fio deixam a sua marca. Já não tinha maneira de voltar para trás e tive que trabalhar mesmo sem óculos.

Ainda estive uns minutos a tentar perceber por que razão o monitor do computador não ligava até perceber que era o microondas, mas, tirando isso, correu tudo bem. Tinha que terminar até cerca do meio-dia porque tinha um compromisso em Corroios, mas antes quis passar por casa para ir buscar os óculos. Tinha a crónica semanal para escrever e sem óculos a crónica seria mensal. Ainda bem que a minha casa é a 10 minutos do estúdio. Chego a casa, apanho os óculos e saio logo a seguir. Assim que entro no carro lembro-me: esqueci-me do portátil no estúdio. Há dias assim. Volto a estúdio, apanho o portátil e sigo para o meu compromisso. 

Pelo caminho faço uma paragem num posto de gasolina para comprar uma garrafa de água. A bomba estava cheia e ainda tive que esperar uns bons minutos até ser atendido. Quando chega a minha vez, percebo que tinha deixado a carteira no carro. Ir ao carro e voltar? Não. Ok, esqueci a água. Mais vale beber da torneira, é a mesma coisa só que mais barata. 


Se é normal que o Sr. Paulo Portas se esqueça dos contratos dos submarinos, que a PT se esqueça dos 900 milhões que enterrou no BES, que o Sr. Oliveira e Costa se esqueça do BPN, que o Sr. Sócrates se esqueça de milhões de euros que lhe foram parar às mãos e de tantas outras coisas que o Governo se esquece, também deve ser normal que me esqueça dos óculos, do portátil ou da carteira. Até o nosso primeiro-ministro se esquece de pagar a Segurança Social.

Eu também me queria esquecer, mas o problema é que eles não se esquecem de mim. Aliás, a Segurança Social e as Finanças são dos amigos mais verdadeiros que tenho. Nunca se esquecem de mim.


Entretanto já estou em frente ao portátil e de óculos postos, pronto a escrever a crónica mas esqueci-me do que ia dizer.
Boss AC crónica Paulo Portas PT BES Oliveira e Costa BPN Sócrates Segurança Social Finanças
Ver comentários