Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Bruno Figueiredo

Gato por lebre

Rótulo português é um símbolo de qualidade. É uma bandeira!

Bruno Figueiredo 5 de Setembro de 2016 às 01:45
Recentemente, a Proteste Brasil, congénere da nossa Deco, efetuou testes de qualidade aos azeites comercializados no Brasil e detetou três marcas portuguesas não conformes. Duas delas correspondiam a azeites falsificados, por adição de outros óleos vegetais. A situação não é nova. Em 2013, eram quatro as marcas portuguesas na mesma situação.

Portugal está entre os quatro maiores produtores de azeite do mundo e o rótulo português é um símbolo de qualidade. É uma bandeira! A sua descredibilização terá consequências gravosas para toda a economia e merece a atenção urgente do Governo Português.

Por outro lado, a própria falsificação de um género alimentício é, por si, perigosa. Em 1981, na vizinha Espanha, a adição de óleo de colza ao azeite originou um surto toxicológico que se estima ter provocado a morte a 987 pessoas.

O lucro fácil falou mais alto. Em Portugal, a imposição das embalagens invioláveis na restauração veio diminuir o risco de ocorrência de surtos semelhantes, protegendo o consumidor e os produtores. Contudo, é necessário manter a fiscalização sobre o setor. Com parcos meios, a ASAE deve ser gerida de forma inteligente e direcionada para o que é importante.
Brasil Deco Proteste Brasil Portugal Governo Espanha ASAE azeite
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)