Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Anjos

As minhas dúvidas

Condenações no caso Face Oculta são um exemplo. Depois temos o BPN...

Carlos Anjos 7 de Abril de 2017 às 00:30
Há uma semana, escrevi aqui as minhas dúvidas sobre megaprocessos e equipas especiais. Uma semana depois, parece que tinha razão.

O Tribunal da Relação do Porto confirmou a condenação de Armando Vara, José Penedos e outros a penas de prisão efetivas. Um processo investigado pela PJ, com excelente coordenação do MP. Uma parceria perfeita, com resultados que honram as instituições e o país.

Depois, o caso BPN. Uma fraude enorme, responsável por muitos dos momentos difíceis que vivemos. Para investigar, uma equipa especial, com superperitos, especializados em todas as áreas menos em investigação criminal. Oito anos depois, tudo arquivado e com uma declaração incompreensível.

Ficamos a saber que os suspeitos meteram mesmo a mão na massa, que enriqueceram ilicitamente, mas que a investigação não conseguiu provar o crime. Preferia um simples "arquive-se". Defendia melhor todos os intervenientes.

Aquela conclusão parece uma assunção de incapacidade, para não dizer incompetência: sabemos que o homem praticou algum crime, só não é punido porque não o conseguimos provar. Será possível? É o tempo exato de parar para pensar ou avizinham-se tempos muito difíceis.
PJ Tribunal da Relação do Porto Armando Vara José Penedos BPN crime lei e justiça
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)