Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Anjos

Bruxos e videntes

Infelizmente para os assaltantes, a PJ não se intimidou com feitiçarias.

Carlos Anjos 12 de Maio de 2017 às 00:30
Nos últimos tempos, o mundo do crime converteu-se ao domínio do Além. São já dois os grupos, ligados ao crime violento, que tinham como líderes espirituais indivíduos com alegados poderes sobrenaturais, conhecidos como ‘Bruxos’.

Foi o caso da Máfia de Braga, cuja liderança espiritual estava entregue ao ‘Bruxo da Areosa’, temido até por outros membros do grupo, tais os seus poderes. E o mesmo se passava no grupo que assaltou o Continente do Barreiro, onde um vidente guineense, através de cintos de búzios, protegia os meliantes durante as ações criminosas.

A confiança que estes grupos tinham nos seus protetores espirituais era tal que se permitiam gozar com os inspetores da PJ, a quem apelidavam de incompetentes e fracos. Infelizmente para eles, a PJ não se intimidou com feitiços e acabaram presos. Os videntes viam tudo, menos que a PJ os iria prender.

Recordo por isso as palavras do atual diretor da PJ, no dia da sua tomada de posse, quando afirmou que havia feito um acordo com a Senhora de Fátima. Nem ela fazia investigação criminal, nem a PJ fazia milagres.

A falta de crença da PJ em poderes sobrenaturais parece sobrepor-se à crença dos criminosos nos búzios e demais artefactos mágicos.
Bruxos Além Máfia PJ Continente do Barreiro Braga Senhora diretor da PJ Bruxo da Areosa Fátima religião
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)