Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Anjos

Fica bem ler a Lei

A entrevista motivou um coro de comentários, alguns idiotas.

Carlos Anjos 16 de Setembro de 2016 às 01:45
Tenho o maior respeito pessoal e profissional pelo Dr. Carlos Alexandre, com quem tive o prazer de trabalhar várias vezes. Posto isto, entendo que a entrevista que concedeu foi um erro.

A sua vida pessoal só a ele interessa e as suas posições sobre os cortes nos vencimentos são iguais às de todos os que os sofreram. Já as opiniões sobre eventuais processos é mau. Admitir que possa estar a ser escutado, é péssimo.

Com tanta gente a ser escutada, restam poucos para ouvir as escutas. Num país com poucas notícias, a entrevista motivou um coro de comentários, alguns profundamente idiotas.

Como justificação para a entrevista, houve quem aventasse a hipótese de o Juiz estar a fazer a acusação do processo Marquês e, dada a inexistência de provas, teria optado por esvaziar o balão.

Não sei se existem ou não provas, nem tenho de saber. Sei apenas uma coisa: aconteça o que acontecer, nunca vai ser o juiz Carlos Alexandre a fazer a acusação. Pode até não ser o procurador Rosário Teixeira.

O despacho de acusação ou arquivamento tem obrigatoriamente de ser feito por um Procurador do Ministério Público e nunca por um Juiz. Antes de se dizerem algumas barbaridades sobre esta matéria, ficava bem ler a Lei.
Carlos Alexandre Rosário Teixeira Ministério Público entrevista
Ver comentários