Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Anjos

Operações de sucesso

Judiciária planeou e executou mais de 60 detenções sem disparar um tiro.

Carlos Anjos 24 de Novembro de 2017 às 00:30
No espaço de uma semana, a PJ, através da Unidade Nacional Contra Terrorismo, levou a cabo duas grandes operações, tendo na primeira sido detidas 53 pessoas, aparentemente ligadas ao tráfico de estupefacientes, e na segunda foram detidos 10 indivíduos, suspeitos de crimes tão dispares como segurança ilegal, sequestro, tráfico de armas, corrupção, entre outros. Tudo gente aparentemente ligada ao crime violento. Refira-se o grande planeamento da primeira operação.

Esta ação policial decorreu no Bairro da Cruz Vermelha, um dos bairros complicados de Lisboa. A PJ mobilizou mais de 250 operacionais, sendo que foram detidos 53 indivíduos, apreendidas dezenas de viaturas, entre outros bens, e feitas 110 buscas, entre muitos outros atos processuais.

Não se viu uma demonstração de força da PJ, não houve imagens na comunicação social, não houve sentimentos de insegurança, e, mais importante, numa zona problemática, não foi disparado um tiro.

O mesmo aconteceu agora em Torres Vedras. Esse facto mostra o investimento no planeamento de quem dirigiu  essas operações. E é assim que deve ser, porque isso é importante para a segurança dos Polícias, bem como dos demais cidadãos.
Ver comentários