Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Anjos

Tristeza e vergonha

Espero que a polícia luxemburguesa esclareça um crime horrendo.

Carlos Anjos 27 de Janeiro de 2017 às 00:30
A morte da jovem portuguesa Ana Lopes no Luxemburgo corre o risco de se transformar numa telenovela de baixo nível. Depois de o cadáver da jovem ter sido encontrado carbonizado no interior da sua viatura a cerca de 30 km da sua casa, rapidamente as suspeitas se viraram para o ex-companheiro, acusado de a perseguir e ameaçar.

Eis que o homem se sentiu injustiçado e, vai daí, deu uma entrevista a desonrar a memória da vítima, mãe do seu filho, acusando-a de ligações a drogas e a outras coisas menos recomendáveis. Se as coisas já estavam mal, eis que a mãe da jovem entra em jogo e, no Facebook, atacou o pai do seu neto, chamando-lhe tudo e mais alguma coisa. Tem sido um lavar de roupa suja, que não tem honrado e muito menos dignificado nenhum dos intervenientes.

Num momento tão delicado, quando se confrontam com uma morte tão inesperada e brutal era necessária e exigida alguma contenção verbal, para no mínimo preservar a memória da vítima. Aquilo a que assistimos à distância nestes últimos dois ou três dias é mau demais para ser verdade, não dignifica ninguém, e muito menos ajuda a polícia luxemburguesa na difícil missão de esclarecer cabalmente este crime horrendo.
Ana Lopes Luxemburgo Facebook
Ver comentários