Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Rodrigues

Mayday, Mayday pela TAP

Os portugueses gostam genuinamente da TAP.

Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 11 de Junho de 2020 às 00:32
Qual é a verdadeira noção de interesse nacional demonstrada por um ministro que apresenta um empréstimo de mil milhões de euros sem ter uma solução previamente negociada? Mais do que o anúncio de uma ajuda estatal, tratou-se de um verdadeiro ultimato aos acionistas privados da TAP.

É certo que este dinheiro agora disponibilizado irá doer no nosso bolso de contribuintes. Ao Governo cabe, por isso, evitar novo buraco milionário nas contas do País.

Mas salvar a TAP é uma tarefa hercúlea. O mínimo que se exige a todos os envolvidos é sentido de Estado e capacidade de procurar compromissos. Tudo o que o ministro Pedro Nuno Santos não tem demonstrado nesta matéria.

A TAP é uma empresa estratégica, representa um fator de coesão nacional e territorial, e é um símbolo do País. Os portugueses gostam genuinamente da TAP, e não suportam a ideia de que ela possa estar a morrer. Está, por isso, na hora de lançar um SOS pela transportadora. Se necessário, o pedido de socorro deve chegar ao próprio Chefe de Estado.
Mayday TAP País economia negócios e finanças transportes aviação
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)