Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Cristina Ferreira de Almeida

Tâmaras e Ramadão

O Presidente da República foi a Casablanca, Marrocos, numa viagem que durou oito horas.

Cristina Ferreira de Almeida 1 de Julho de 2016 às 00:30
O Presidente da República foi a Casablanca, Marrocos, numa viagem que durou oito horas. Seria de pensar que em oito horas não há tempo para cometer erros, mas não foi assim: apesar do Ramadão, Marcelo Rebelo de Sousa terá aceite as tâmaras e doces que foram postos à sua disposição no encontro com o rei Maomé VI.

Manda o protocolo que, caso aceite as tâmaras, as deve meter no bolso para comer mais tarde, mas Marcelo estava com fome e exerceu o seu direito de não-muçulmano de comer durante o dia.

O problema é que muitos dos que rodeiam o rei Maomé VI são obcecados pela leitura dos sinais e o gesto foi entendido como uma manifestação pública de fé cristã.

É um problema das cortes, não acreditarem em gestos casuais.
Presidente da República Casablanca Marrocos Ramadão Marcelo Rebelo de Sousa Maomé VI política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)