Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Eduardo Cintra Torres

Daily Show with Judite Sousa

O 'Jornal das 8' vai-se tornando um talk show e magazine de variedades. Não há limites para a demagogia. E dizem eles mal dos políticos.

Eduardo Cintra Torres 23 de Outubro de 2015 às 00:30
1 - O que arranjou a TVI para depois de Marcelo? Tão-só 21 minutos com um comentador desportivo do seu canal de notícias. Como na despedida do comentador, o tema central do ‘Jornal das 8’ foi a própria TVI. Não é jornalismo, é autopropaganda sem princípios.

2 - De que falaram Judite Sousa e Pedro Guerra? Do carácter deste e dos seus ataques de fanatismo em directo no ‘Prolongamento’. Jornalismo? Vou ali e já venho. E ainda houve "convidado surpresa", como num talk show. Quem? Outro comentador do mesmo programa.

3 - Três homens contratados para pintar slogans em árabe de ‘Homeland’ escreveram nos cenários contra a própria série. Uma insolência com piada. Mas traíram quem lhes pagou e usufruíram de uma liberdade que não teriam na quase totalidade do mundo árabe.

4 - Catarina Martins tentou destratar Marcelo candidato chamando-lhe comentador. Acontece que também ela já comentou na TV. Isto para além de ser actriz, como Reagan ou Schwarzenegger. E se alguém a tratar por "a actriz que quer ir para o governo"?

5 - Rei morto, rei posto. Só assim Marques Mendes passou para domingo (SIC). Descontada a filiação partidária, comunica bem, prepara argumentação, fala com clareza. Soa a falso quando critica o "seu" governo. Marcelo fazia melhor essa "cena" para a audiência.

6 - Nos programas de cantorias, o espectáculo sobrepõe-se à musica, seu suposto tema. Em ‘The Voice’, não se pode ouvir com atenção os concorrentes. Viram cadeiras, tocam o sino, falam nos bastidores, prejudicando actuações e a atenção do público à música.


Clone
Num estudo de opinião no Reino Unido, 96% dos espectadores dizem-se dispostos a pagar taxa para ter um operador público, mas a maioria acha que a BBC faz demasiado entretenimento, faz contra programação dos privados e que as suas três rádios de música popular são demais. Um antigo presidente da BBC considera ‘The Voice’ "um clone" sem nada de original: "as cadeiras viram-se, é isso".

Gralhas
Continuam as gralhas, enxameando nos rodapés. No principal noticiário da SIC, "pais estanham silêncios", em vez de estranham. No da TVI, inventaram "intervenções cirúrgicas evasivas e não evasivas", em vez de invasivas. Com mais despedimentos na SIC e contenção na TVI não se prevê no futuro uma revisão cuidada do português. Dizem amar muito Portugal, mas desprezam o português.
Ver comentários