Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Eduardo Cintra Torres

O José Hermano Saraiva de esquerda

Está encontrado o sucessor de Hermano Saraiva na comunicação oral de episódios da História de Portugal: Fernando Rosas desenvencilha-se bem.

Eduardo Cintra Torres 24 de Abril de 2015 às 00:30
1 - ‘História a História’ é um programa bastante bem feito, organizado tematicamente. O historiador Fernando Rosas revela-se um bom comunicador, um José Hermano Saraiva de esquerda, falando de temas de acordo com as novas tendências da historiografia.



2 - O programa sobre o Porto exagerava ao tecer um fio histórico entre a revolução de 1820 e as grandes manifestações de apoio a Delgado em 1958, mas o carácter liberal da cidade legitima-o. Já o programa sobre a máquina a vapor em Portugal foi exemplar.



3 - A vida precisa de quem a apimente. A rapariga que rompeu a conferência de imprensa no BCE, assustando Mario Draghi e Vítor Constâncio, forneceu imagens insubstituíveis. Valor político da sua arenga contra a ‘dick-tatorship’, a ‘ditadura-pénis’? Nenhum.



4 - Mais ignorância para deseducar telespectadores: a RTP fez de Lampedusa uma jangada de pedra e levou-a mil km para Oeste, colocando a ilha italiana junto das Baleares espanholas. É tão bizarro e gritante que só se explica com a democratização da ignorância.



5 - No noticiário da RTP 2, assertivo passou a ‘acertivo’. Esta falta de acerto é muito assertiva. A ignorância tem direito de cidade na TV, o que é grave pelo impacto da rebaldaria ortográfica junto de milhões de telespectadores, incluindo jovens.



6 - Na SIC, uma mudança na RTP passou a ‘modança’, o que deve ser por estar na moda – mas estará na moda a mudança ou a ignorância? E a TVI24, num conflito ‘Venezuela-Colômbia’, diz: "diplomatas colombianos têm de abandonar Bogotá", isto é, o próprio país!

Ver comentários