Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Eduardo Dâmaso

Morrer nas Urgências

Foi precisa uma morte para que Cunha Ribeiro se demitisse.

Eduardo Dâmaso(eduardodamaso@sabado.cofina.pt) 28 de Dezembro de 2015 às 00:30
Foi precisa uma morte para que se demitisse o presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa.

Cunha Ribeiro aparece inexplicavelmente a representar a Octapharma num processo judicial no Brasil, teve tempo para viajar pelo Mundo com o dono desta empresa em busca de negócios privados, teve várias ligações perigosas a este universo empresarial, mas precisou do inapelável para se demitir.

Como gestor público, admitiu que não controlava as horas extraordinárias nos hospitais, mas, mesmo assim, não resistiu a sacudir a responsabilidade para os cortes decididos pelo ex-ministro da Saúde. Uma verdadeira vergonha.
morte urgências Administração Regional de Saúde de Lisboa Cunha Ribeiro Brasil Octapharma saúde
Ver comentários