Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Eduardo Dâmaso

Os ataques de Barcelona

Em Portugal não há risco? Mais vale entregarem-se à nossa senhora.

Eduardo Dâmaso(eduardodamaso@sabado.cofina.pt) 21 de Agosto de 2017 às 00:30
Os ataques terroristas de Barcelona reavivaram a discussão sobre o grau de preparação que temos por cá para enfrentar o problema do terrorismo, sobretudo em matéria de prevenção.

Se é verdade que Portugal beneficia do facto de ter uma comunidade islâmica fortemente integrada, não o é menos que a globalização trouxe realidades novas e ampliou os fatores de risco.

Esses fatores de risco são tão fortes para Portugal como o são para Espanha ou França.

Por outro lado, já quanto à capacidade interna para os travar, sejamos francos: o panorama não é animador. Temos um sistema de informações desacreditado aos olhos dos seus parceiros internacionais devido ao ‘caso Carvalhão Gil’, sem liderança (há meses que andam à procura de um substituto para o magistrado Júlio Pereira), sem planos antiterroristas feitos e uma Polícia Judiciária a braços com uma grave crise de recursos humanos.

Temos também uma tutela política na Administração Interna sem capacidade para enfrentar a reorganização dos serviços e um primeiro-ministro esgotado para liderar uma tarefa destas.

Em Portugal não há risco de atentado? Mais vale entregarem-se à Nossa Senhora de Fátima.
Eduardo Dâmaso opinião
Ver comentários