Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernanda Cachão

A tia de Salgado

Como se tira o que já caiu por terra?

Fernanda Cachão 7 de Abril de 2015 às 00:30
A câmara de Cascais chumbou a proposta do vereador que queria tirar a medalha de mérito empresarial - repetimos a medalha de mérito empresarial - atribuída pelo município a Ricardo Salgado.

O atual presidente da câmara eleito pela coligação de partidos que governa o país argumentou que estranhava a posição do vereador, já que este tinha votado favoravelmente a atribuição da medalha em 1999, quando estava com a presidência municipal de José Luís Judas - o tal sindicalista que trocou o PCP pelo PS e a CGTP pelo poder autárquico.

Ora bem sobre a questão da medalha de mérito empresarial, mais disse o atual autarca: "A democracia tem regras. A justiça tem regras. A proposta com que hoje o senhor vereador nos confronta fere uma série de princípios fundamentais do Estado de Direito: mata a presunção de inocência, não comprova factos, não dá hipótese de defesa". Certo.

Mas quem acompanhou a comissão de inquérito parlamentar à hecatombe dos Espírito Santo, sabe ou suspeita que já nem a tia de Salgado presume da inocência deste sobrinho. Portanto, senhores, como se tira o que já caiu por terra?
câmara Cascais Ricardo Salgado José Luís Judas PCP PS CGTP justiça Espírito Santo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)