Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernanda Cachão

História da Carochinha

Há coisas que devem ser contadas doutra maneira.

Fernanda Cachão 14 de Abril de 2015 às 00:30

À conta de tanto ouvir contar histórias, a Carochinha deu por si desempregada e com mais de trinta e um, por isso em vez de procurar uma moeda de ouro no chão da cozinha ou regressar para casa dos pais, aproveitou a oportunidade na empresa de João Ratão para um estágio a mexer sopa no âmbito do programa Reativar.

Parece que são 43 milhões de euros. As candidaturas para o programa Reativar começam este mês e parece que o governo empenhou 43 milhões de euros para os empregadores entreterem desempregados com mais de 30 anos.

O Reativar foi apresentado como uma medida ativa de promoção do emprego, de reinserção de desempregados no mercado de trabalho, mas é pouco mais do que um estalinho no Carnaval das medidas deste governo – não promove nem emprego nem reinserção, nem desenvolvimento económico. Promove emprego temporário e subsidiado que termina com o fim do subsídio do Estado. Promove a poupança das empresas e legitima a economia do estágio em que vivemos.

E foi assim que nos lembrámos da Carochinha.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)