Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernando Medina

A Feira vai voltar!

Famílias vão poder usufruir dos espaços verdes e aqueles que procuram a aventura e a adrenalina terão as respostas que procuram.

Fernando Medina 4 de Novembro de 2015 às 00:30
O regresso da Feira Popular era um sonho para muitos e muitos lisboetas. Doze anos depois do encerramento, no outono de 2003, a Feira Popular vai voltar a Lisboa!

A nova casa vai ser em Carnide, num local perto do Colombo, com acesso direto por metro e bem servida pelas principais vias da cidade.

A Feira Popular será um novo parque verde integrado na estrutura ecológica da cidade. Terá cerca de 20 hectares, quatro vezes a antiga feira de Entrecampos, que farão dela um espaço único na cidade. As famílias vão poder usufruir dos espaços verdes e dos equipamentos de diversão, e aqueles que procuram a aventura e a adrenalina terão as respostas que procuram.

A Feira Popular de Lisboa não será um parque temático igual a tantos outros. Será um parque urbano de referência, ao nível das melhores e mais modernas soluções da Europa. E terá como base o incrível capital de memória e afeto dos lisboetas para com a sua Feira Popular.

Uma das razões principais da escolha deste local é que a instalação da Feira Popular vai permitir a reabilitação de uma área particularmente necessitada na cidade. A Feira não vai instalar-se num parque existente, mas vai sim permitir criar um parque novo, num processo de reabilitação profunda e qualificante. Se bem aproveitadas e exploradas, as melhorias para a Cidade, e muito em particular para a freguesia de Carnide, transcenderão em muito as da criação de um parque de diversões.

Para que isto aconteça é necessário que a instalação de Feira Popular seja um processo amplamente participado a todos os níveis da Cidade. Só assim será possível potenciar todos os benefícios – como a estrutura de lazer, a criação de emprego e a geração de riqueza na região – mas também gerir as mudanças que uma infraestrutura desta natureza naturalmente trará.

A Feira está de volta. Para um novo futuro!


Uma lição em Campo de Ourique
Em 2014, o espaço do antigo Cinema Europa, em Campo de Ourique, tinha sido desafetado da função de cinema para se concretizar a construção de um espaço de comércio e habitação. Surgiu então o movimento SOS Cinema Europa. O movimento fez-se ouvir e o Orçamento Participativo de Lisboa tornou possível que a função cultural voltasse a este espaço.

Ontem realizou-se a assinatura do Protocolo para a construção e gestão deste equipamento pela Junta de Freguesia. Ao celebrarmos esta delegação de competências estamos a celebrar muitas coisas. Celebramos a força da democracia participativa, a dinâmica da descentralização e um novo centro cultural que respeita a memória e que se projeta no futuro. E celebramos Campo de Ourique, que atrai cada vez mais quem nos visita e quem quer Viver Lisboa.

A vitória de Erdogan
O AKP, do presidente Erdogan, ganhou as eleições intercalares na Turquia e recuperou a maioria. O AKP representou para muitos a conciliação entre islamismo e democracia. Infelizmente, os últimos meses foram marcados por uma certa deriva autoritária. Esperemos que o regresso da maioria traga de volta o respeito pela democracia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)