Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernando Medina

Boas notícias da Universidade

Subida sustentada da produção científica nos rankings internacionais é uma mudança estrutural.

Fernando Medina 31 de Maio de 2017 às 00:30
Nas últimas semanas o País tem recebido muito boas notícias da economia. Foram os dados do crescimento, do desemprego ou a saída dos défices excessivos. Mas nas últimas semanas passaram mais despercebidos indicadores que são tão ou mais importantes para o nosso futuro. Refiro-me à subida sustentada da produção cientifica nos rankings internacionais. É uma mudança estrutural, que nos mostra muito do que progredimos em matérias como a educação, ciência e inovação, e acima de tudo pelo que nos revela sobre o reforço da nossa capacidade de competir no futuro.

A Universidade de Lisboa lidera a lista das instituições nacionais no ranking de Leiden, que mede a produção cientifica e a sua relevância, encontrando-se na posição 117º a nível mundial e 31º a nível europeu. Já a Universidade do Porto encontra-se em 143º e 40º, enquanto Coimbra está em 349º entre as melhores universidades mundiais e em 123º quando consideramos apenas as europeias.

O que isto nos diz é que um país cujas instituições do ensino superior nem apareciam nas classificações internacionais há uma dúzia de anos, tem neste momento duas Universidades (Lisboa e Porto) entre as 50 melhores da Europa e uma delas, a de Lisboa, a bater à porta do top 100 mundial. Para que se perceba ainda melhor a dimensão da transformação em curso, basta ver que, há quatro anos, a Universidade de Lisboa estava fora do top 500 mundial e a do Porto encontrava-se longe das 400 melhores.

O ranking mostra a Universidade de Lisboa a subir continuamente a nível europeu e mundial desde 2014, num salto de quase 400 lugares em 4 anos, nomeadamente nas áreas da biomédica e ciências da saúde e nas ciências sociais e humanidades. Na matemática, a Universidade de Lisboa está no 5º lugar europeu e 50 a nível mundial; na vida e ciências da terra, em 10º lugar na Europa e 56º a nível mundial; nas ciências físicas e engenharia, no 12º lugar na Europa e 82º no mundo; na área da vida e ciências da terra, matemática e ciências físicas e engenharia, a descer a nível mundial mas a subir a nível europeu.

O processo de fusão que deu origem à Universidade de Lisboa, que muito deve às lideranças de Sampaio da Nóvoa e Cruz Serra, foi à época um desafio de grande alcance. Hoje começam a ser bem visíveis alguns resultados deste caminho: uma universidade maior, mais forte, mais competitiva e mais relevante. E o melhor desta história é que só estamos no início. 

Um longo caminho. Mais verde   
Lisboa é uma das cinco finalistas na corrida a Capital Verde Europeia. A distinção da Comissão Europeia premeia as cidades que apresentam melhores práticas ambientais ou que têm percorrido um caminho mais significativo nesse domínio. As restantes finalistas são Gent (Bélgica), Lahti (Finlândia), Oslo (Noruega) e Talin (Estónia). Todas do norte da Europa, confirmando uma tendência deste prémio, onde raras são as cidades do sul que chegam à fase final.

Também por isso é tão relevante a distinção atribuída a Lisboa, revelando o extraordinário caminho feito nos últimos dez anos: Há menos de uma década o saneamento de 100 mil casas não era tratado e tinha o Tejo como destino. Hoje é tudo tratado. Lisboa recolhe seletivamente 23% de todo o lixo, percentagem superior à de Paris, e reduziu em 50% as emissões CO2 nos últimos 15 anos.

O aumento da área verde em 160 hectares, a recuperação da frente ribeirinha e a construção de passeios mais largos e confortáveis são outras das matérias valorizadas pela Comissão. Qualquer que seja o resultado, Lisboa finalista é já uma vitória. 

A despedida de Il Capitano   
O Estádio Olímpico de Roma, em Itália, assistiu em lágrimas à despedida do seu capitão, o mítico Francesco Totti, que dedicou toda a sua carreira a um só clube. No total, foram 28 anos e 786 jogos, sempre com a mesma camisola. No fim, leu uma belíssima carta aos adeptos: "Amanhã, serás um adulto. Tira os calções e as chuteiras porque, a partir de hoje, és um homem". 

ELEVADOR DA GLÓRIA
Feira do Livro: 87.ª Edição
O maior evento literário de Lisboa está de volta. Começa amanhã mais uma Feira do Livro. Além do tradicional livro do dia e das habituais sessões de autógrafos, estão prometidos vários lançamentos, debates, concertos e Teatro ao ar livre. A não perder, no Parque Eduardo VII.

Pilar premiada em Madrid
Pilar del Rio, presidente da Fundação José Saramago, recebeu na passada sexta-feira, na Biblioteca Nacional de Madrid, em Espanha, o prémio luso-espanhol de Arte e Cultura. É o reconhecimento de um trabalho notável em prol dos direitos humanos e da relação luso-espanhola.

Caldeira Cabral: 50 anos de carreira
Quando falamos de Pedro Caldeira Cabral falamos de guitarra portuguesa. Celebra agora 50 anos de carreira, em que se destacou pela divulgação patrimonial deste instrumento transversal a diversos géneros musicais. Na passada quinta e sexta-feira houve justa homenagem no S. Luiz.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)