Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco José Viegas

Blog

Sendo europeu, mas não europeísta, lembro que os dinamarqueses e os finlandeses, onde o alcoolismo é também uma maneira de resistir àqueles simpáticos países, criaram um medicamento coqueluche, o Selincro (nalmefeno), que inibe a vontade de beber.

Francisco José Viegas 6 de Outubro de 2014 às 00:30

Finlandeses e dinamarqueses? Esperem. O serviço nacional de saúde britânico decidiu que quem bebe mais de dois copos de vinho por dia está no limiar do alcoolismo e vai investir 367 milhões de euros anuais no nalmefeno (efeitos secundários: sonolência, hipertensão, taquicardia, tonturas, náusea, vómitos, febre, dor de cabeça).

Daí até chegar ao resto da Europa vai ser um mimo, porque a patetice se propaga muito depressa. No laboratório que produz a coisa, já se bebe (vinho medíocre) à saúde dos lucros, uma vez que desde há um ano a droga foi legalizada em Bruxelas – isto porque uma parte da Europa não aguenta um copo. Imaginemos 367 milhões em Barca Velha.

Citação do dia

"Serviço público de TV há muito apodreceu. É apenas propaganda da clique dirigente da RTP"

Eduardo Cintra Torres, ontem, no CM

Sugestão do dia

O italiano Roberto Saviano, autor de ‘Gomorra’, foi ontem entrevistado na revista ‘Domingo’ do ‘CM’: acaba de sair o seu ‘ZeroZeroZero’ (Objetiva) – um livro-reportagem sobre o poder, os subterrâneos e o negócio da cocaína.

Europa Bruxelas Barca Velha RTP Eduardo Cintra Torres Roberto Saviano Gomorra
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)