Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco José Viegas

Blog

Para quem se dê ao trabalho de pensar que o MRPP ainda existe, vale a pena ler o texto (publicado no site do ‘Luta Popular’) que Arnaldo Matos escreveu em defesa dos jiadistas de Paris e da sua causa.

Francisco José Viegas 16 de Dezembro de 2015 às 00:30
Para quem se dê ao trabalho de pensar que o MRPP ainda existe, vale a pena ler o texto (publicado no site do ‘Luta Popular’) que Arnaldo Matos escreveu em defesa dos jiadistas de Paris e da sua causa. Por detrás da linguagem exorbitante, na tradição do nosso pequeno partido maoísta, a tese de Arnaldo Matos não anda longe da do filósofo francês Michel Onfray; nenhum "argumento racional" consegue contorná-la.

Onfray acha que a Europa não pode intervir em defesa das vítimas indefesas do Boko Haram – seria uma ingerência imperialista. Boa parte da esquerda europeia pensa o mesmo, mas Arnaldo Matos expõe-se com crueza às suas implicações delirantes (os direitos humanos são uma "exigência do mercado", por exemplo). Há uma lógica nisto: o Estado Social só foi possível com o imperialismo europeu. Os niilistas de esquerda sabem-no bem.

Citação do dia
"Para perceber que não é preciso nem milhões ou botox para mudar uma cidade, vão ao Porto"
Fernanda Cachão, ontem, no CM

Sugestão do dia
Livros do ano (3): em ‘O Islão e o Ocidente’ (Dom Quixote), Jaime Nogueira Pinto tenta mostrar como o Islão se tornou violento, e como o seu poder religioso e militar desperta o medo em nós, gentios.
Francisco José Viegas opinião
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)