Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco José Viegas

Blog

Tristão da Cunha, primeiro vice-rei da Índia, nunca pôs o pé na ilha de Tristão da Cunha, que descobriu em 1506, e que é hoje domínio inglês.

Francisco José Viegas 19 de Outubro de 2017 às 00:30
Tristão da Cunha, primeiro vice-rei da Índia (e primo do seu sucessor, Afonso de Albuquerque), nunca pôs o pé na ilha de Tristão da Cunha, que descobriu em 1506, e que é hoje domínio inglês.

O mesmo aconteceu a Gonçalo Álvares, navegador de Vasco da Gama, que nunca pernoitou na ilha de Gonçalo Álvares, a 400 km. Nenhuma destas ilhas (6 no total), parte do arquipélago de Tristão da Cunha, tem aeroporto; é preciso apanhar um navio na África do Sul. A 2400 quilómetros fica Santa Helena (4 mil habitantes), a capital do território britânico de Santa Helena, Ascensão e Tristão da Cunha.

Quem descobriu Santa Helena, onde Napoleão morreu no exílio? Um navegador ao serviço de Portugal, João da Nova, que também descobriu Ascensão (1501).

O primeiro ocupante da ilha foi o soldado português Fernão Lopes, que aí viveu em completa solidão por 30 anos após ter sido desfigurado às ordens de Albuquerque por, em Goa, se ter passado para o inimigo e se ter convertido ao Islão. Resumo da história: no sábado foi inaugurado o aeroporto de Santa Helena.

Digam lá se não dava um filme.

Citação do Dia
"Pelos buracos das leis passa muito do que é mau para a vida em sociedade"
João Vaz, ontem, no CM

Sugestão do Dia
Regresso da beleza
Em ‘Até que as Pedras se Tornem Mais Leves que a Água’ (Dom Quixote), António Lobo Antunes regressa a Angola e à reconstituição do seu abandono. Imperdível; uma vasta sinfonia.
Francisco José Viegas opinião
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)