Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Helena Garrido

Sinais de riscos

Os media internacionais voltam a falar do país pela negativa.

Helena Garrido 26 de Fevereiro de 2016 às 00:33
A maioria parece estar satisfeita com as medidas que o Governo, por sua iniciativa ou do PCP e BE, vai anunciando. A maioria parece satisfeita com as declarações que se aproximam perigosamente do confronto com as regras europeias. Poucos são os que alertam para os riscos da estratégia de António Costa. Estávamos muito cansados da austeridade, é verdade, mas não podemos perder a noção da realidade ou ela chocará inevitavelmente contra nós.

Não se pode acreditar que os juros portugueses da dívida pública subiram por causa da instabilidade financeira internacional sem nós termos qualquer responsabilidade. Os juros poderiam não ter subido com a mesma estratégia política se não existisse instabilidade financeira. O que estamos a desafiar é a sorte, é a capacidade de nos mantermos "no mercado", como simplificadamente se identifica o financiamento do Estado através de investidores internacionais a taxas razoáveis.

O tema não é esquerda ou direita, austeridade ou ausência dela. A questão essencial está no risco a que estamos a expor Portugal. Se tivermos sorte, tudo correrá bem. Mas ficar nas mãos da sorte nos tempos que correm é um enorme risco.
Governo PCP BE António Costa política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)