Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Helena Garrido

A destruição destrutiva

Por motivos de poder vamos perder o que tínhamos ganho.

Helena Garrido 30 de Outubro de 2015 às 00:30
Andámos mais de quatro anos a mudar as regras que mais prejudicavam o país, a tentar aproximar-nos das melhores práticas, das que fazem o desenvolvimento. É verdade que foi por imposição da troika, mas fez-se. Agora o que se perspectiva é o regresso ao passado, uma destruição destrutiva. Por motivos puros de conquista ou manutenção do poder.

A batalha clássica da economia trava-se entre eficiência e equidade. Na era da troika, o Governo de Passos Coelho colocou a prioridade nas medidas que promovem a eficiência. Forçado ou por convicção, foi a sua política.

Aliviada a restrição financeira, podíamos agora entrar numa combinação de políticas que desse maior prioridade à distribuição do rendimento sem sacrificar o que tínhamos ganho em eficiência. Mas o que se perspectiva é completamente diferente. Se o PS conseguir obter o acordo à esquerda, que lhe vai garantir a governação do país, vamos entrar na fase da destruição destrutiva que fará o país regressar a regras do passado que prejudicam o desenvolvimento. É pena.
troika Governo Passos Coelho PS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)