Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Helena Garrido

Importância do Orçamento

Manter austeridade exige um acordo de governo urgente.

Helena Garrido 9 de Outubro de 2015 às 00:30
Sem Orçamento do Estado para 2016, caem todas as medidas extraordinárias. Sem elas, está em causa o caminho de reequilíbrio das contas do Estado que se seguiu até agora.

Estão em causa mil milhões de euros, que ameaçam colocar Portugal, de novo, nos radares dos investidores e de Bruxelas por interromper a trajectória de redução do défice, violando compromissos europeus.

A solução passa por aprovar, até ao fim do ano, legislação que consagre os cortes nos salários da função pública e a sobretaxa, com os ajustamentos prometidos em campanha. Assim como legislação que mantenha as pensões congeladas, como acontece desde 2009.

Para essas leis serem aprovadas, é preciso que exista, rapidamente, um acordo entre o PS e a coligação PSD/CDS. Não será o PCP nem o BE a viabilizar a legislação. Uma de muitas razões para a impossibilidade de um governo PS com apoio da esquerda ou de um longo período de negociações, como na Alemanha ou nos países nórdicos. As más finanças não nos dão esses luxos.
Orçamento do Estado Portugal Bruxelas PS PSD PCP BE Alemanha política economia negócios e finanças
Ver comentários