Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Joana Amaral Dias

Nação Drama

Necessitamos como de pão para a boca de uma sociedade coesa e calma.

Joana Amaral Dias 31 de Outubro de 2020 às 00:30
A pandemia está descontrolada. As cabeças também. Deixámos que o medo e a irracionalidade vencessem (pelo menos esta batalha), que o pânico fosse ao volante e eis o resultado: presos entre pontapés aos direitos dos cidadãos ou políticas erráticas (até medidas que carecem de comprovação científica quanto à sua eficácia) e as teorias de conspiração, a reacção maníaca de negação e invencibilidade a par da irresponsabilidade. De um lado os covideiros, do outro os negacionistas. Comigo ou contra mim, nada no meio, dividir para reinar.

É urgente pensar e planear mais do que só reagir. Morreram mais 8000 pessoas do que o normal desde Março, menos de um terço devido ao coronavírus. Acresce a destruição de emprego e a emergência social em curso. Ou seja, o combate à pandemia está a ser feito à custa de abandonar muita gente à morte e de atirar milhares para a pobreza. Portanto, do que necessitamos como pão para a boca é de uma sociedade coesa e calma. Analítica. Precisamos de discutir o Orçamento, as grandes opções políticas, o Serviço Nacional de Saúde e o estado social. Isso não dá tanta polémica, cliques, gordas e primeiras páginas? Mas a sério que mesmo estando no meio de uma pandemia ainda se quer mais sangue? Portugal, campeão do drama. Palminhas.
Drama questões sociais política constituição
Ver comentários