Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6

João Aranha

A Galeana e o seu Taurismo

Este ano já estão programadas visitas de cerca de 1800 pessoas oriundas de França à herdade de Joaquim Murteira Grave

João Aranha 16 de Fevereiro de 2017 às 14:29

É exactamente assim como leram, Taurismo, isto é uma inovação empreendedora do Dr. Joaquim Murteira Grave, responsável pela ganadaria brava da divisa com o mesmo nome, cujo solar do efetivo é a herdade da Galeana, situada na margem esquerda do Guadiana, naquela faixa do território nacional que vai de Mourão até Mértola. Fica perto da aldeia da Granja, concelho de Mourão, e ali se criam toiros bravos sob gerência da família Grave, há pelo menos três gerações.

Trata-se de uma iniciativa com carácter promocional e pedagógico que proporciona ao seu criador e responsável directo o melhor aproveitamento daqueles bens, contribuindo em larga margem para a difusão de uma parte importante da criação do toiro bravo, geralmente desconhecida do grande público (e mesmo de muitos aficionados), que do toiro pouco conhecem para além daquilo que lhes é mostrado quando entra na arena.

Na verdade, a vida de uma ganadaria brava não é apenas uma lição, mas um esclarecimento daquilo que na realidade é um toiro bravo e de como vive desde que a mãe, após o parto, lhe dá o colostro, até que passados 4 anos de uma vida de "luxo", cumpre com maior ou menor honra o seu destino na arena.

Não sei exatamente quais os custos deste "taurismo" que cada visitante terá que pagar por uma visita à Galeana com esta finalidade, mas sei que essas visitas são preparadas durante todo o ano, desde que haja acordo de datas entre o ganadero e os visitantes. A visita, com grupos que podem ir até 100 pessoas, começa com a receção e uma apresentação ilustrada e comentada pelo ganadero, após o que, com a utilização de tratores e atrelados, se percorrem os locais de pastagem dos toiros já apartados para as várias corridas contratadas.

Naturalmente estas visitas terminam com um almoço regional servido nas instalações da herdade, onde a conversa e o convívio de quem tem a mesma paixão, continua pela tarde fora.

Trata-se afinal de uma iniciativa levada a cabo por quem mais e melhor sabe de toiros, tendo-se especializado como veterinário nessa área, e mereceria do meu ponto de vista, bem maior divulgação, mesmo entre aqueles "antis" que se opõem sem conhecer e criticam sem ter visto.

Como última nota e a título de curiosidade este ano já estão programadas visitas de cerca de 1800 pessoas oriundas de França.

Dr. Joaquim Murteira Grave Guadiana Mourão Granja Grave
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)