Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João de Sousa

Sócrates vira-casaca

Apostei que o “animal feroz” não conseguiria manter-se em silêncio antes do debate. Ganhei quatro tabletes de chocolate.

João de Sousa 13 de Setembro de 2015 às 00:30
Aos reclusos não é permitido terem dinheiro, mas não é por causa desta limitação que não apostam. Aqui em "Ébola" não é diferente. Esta semana, o José proporcionou-me um ganho de quatro tabletes de chocolate (um luxo na prisão). Tudo porque apostei que o "animal feroz" não conseguiria manter-se em silêncio antes do debate. Mas como nisto da sorte e do azar o segredo é arriscar com segurança, não apostei quanto ao teor das declarações. Os camaradas reclusos incentivavam-me, dizendo que eu, porque o ouvi e mais observei, fazia uma ideia do que iria Sócrates anunciar ao mundo. Em boa hora não arrisquei, porque afinal o José é um vira- -casaca – alguém que muda de ideias (ou até de partido político) conforme os seus interesses pessoais.

Em dezembro de 2014, afirmava que quando saísse em liberdade revelaria que o Procurador Rosário Teixeira e o Juiz Carlos Alexandre eram "marionetas incompetentes ao serviço das invejosas forças da direita", pequenos seres que a história esqueceria. Atualmente, sobre os mesmos: nada!

No mesmo mês de dezembro, uma figura histórica do PS, Manuel Alegre, visita-o. Ofereceu-lhe a sua última obra – ‘Tudo é e não é’. Sócrates, que me empresta o livro e não o lê, critica o autor afirmando que é "mais da literatura da testosterona e da espingarda de caça", arrasando a imagem que eu tinha do poeta, arrasando o PS e os seus históricos porque estão ausentes das visitas.

Eles (os históricos) que o José recuperou e reciclou, conforme explicou. Atualmente, sobre o PS e os seus: "Vamos todos apoiar o Partido Socialista!"

--------------------------------------

Vozes do Pátio
José e os agentes da PSP - Até o comportamento para com os outros mudou. Todos temos presente a imagem do PSP a saudar o José quando chegou à sua prisão domiciliária. Esteve aqui em "Ébola" um jovem PSP que realizou serviço à porta do então 1º Ministro José Sócrates. 

Nesse dia não fumou! - Na altura, um José prepotente e altivo ordenou ao agente para não abandonar o "posto" em circunstância alguma. Já como "preso 44", José abordou o referido agente e pediu-lhe um cigarro. O jovem, agora na mesma condição que Sócrates, perguntou-lhe se ele se recordava dele. Resultado: Sócrates, nesse dia, não fumou!

---------------------------------------

Vida na cela
Atualmente, o José até sorri para os agentes da PSP que o protegem… desculpem, que o mantêm preso (na prisão domiciliária na rua Abade Faria, nº 33, em Lisboa), graça que nunca dispensou aos guardas prisionais de "Ébola", aos quais, frequentemente, nem a saudação de bom-dia apresentava.

Em reclusão
António Costa ficará para outra oportunidade, 2500 carateres não chegam para todos os impropérios que ouvi, e também não é novidade nenhuma. Se o José declara estar ao lado de António Costa, muito possivelmente é para melhor realizar a "carga de ombro" que colocará Costa fora do jogo, a não ser que Sócrates sonhe ser Presidente e novamente vire a casaca!  

opinião João de Sousa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)