Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Fino como um Rato

Não se faz oposição ao Governo com a palavra ‘impostos’.

João Pereira Coutinho 16 de Dezembro de 2016 às 00:32
Dobram os sinos pela liderança de Passos Coelho. E as viúvas do partido já encontraram nome para uma oposição eficaz: Rui Rio. Esta semana, aliás, o próprio resolveu aparecer com uma hipótese ‘polémica’: um imposto consignado para o pagamento da dívida.

Efeito duplo: baixavam-se os outros impostos (IRS, IVA, IRC) e o português sentia no bolso os desmandos dos seus líderes. O PSD não gostou. E o próprio Rio, em entrevista, afirma que não foi ‘compreendido’. Com a devida vénia, eu acho que toda a gente compreendeu. O problema, porém, é outro: não se faz oposição ao governo pronunciando a palavra ‘impostos’. Um principiante sabe disso. E qualquer esclarecimento adicional sobre a matéria já vem tarde e não altera uma primeira má impressão.

O PSD, antes de procurar um líder, devia procurar os serviços de comunicação que trabalham para o Rato. Só para aprender qualquer coisinha.
Passos Coelho Rui Rio PSD Rio política partidos e movimentos constituição
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)