Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Pecado original

Para ganhar o país, Costa tem de enterrar a parte podre do PS.

João Pereira Coutinho 5 de Setembro de 2014 às 00:30

António Costa afirmou que a ‘fraqueza’ do PS aconteceu no Orçamento do Estado para 2012: quando a maioria anunciou que iria ‘além da troika’, os socialistas deviam ter dado um murro na mesa e votado contra. A ‘abstenção violenta’ de Seguro foi um sinal de fraqueza, disse Costa.

Superficialmente, o homem tem razão. Mas ao contrário do que ele imagina, a ‘fraqueza’ do PS não começou em 2012. O pecado original do partido foi não ter assumido as suas dolorosas responsabilidades na bancarrota de 2011, varrendo sem cerimónias o lixo socrático que conduziu o país ao precipício. Sem renegar esse passado, Seguro ficou no meio da ponte, preso a um filme que não era o dele e impedido de dar um passo em frente. A ‘abstenção violenta’ era apenas uma confissão de impotência.

Eis a lição que António Costa devia aprender: para ganhar o país, é preciso enterrar primeiro a parte podre do PS. 

PS António Costa Orçamento do Estado política eleições
Ver comentários