Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Jorge de Sá

Efeitos das campanhas eleitorais negativas

As eleições da Associação Mutualista Montepio Geral tiveram uma campanha eleitoral sofisticada assente em comunicação de teor fortemente negativo.

Jorge de Sá 9 de Dezembro de 2018 às 00:30

As eleições da Associação Mutualista Montepio Geral tiveram uma campanha eleitoral sofisticada assente em comunicação de teor fortemente negativo onde a distorção da verdade foi um recurso importante de algumas candidaturas, lembrando o poeta Aleixo quando escreveu que "Para a mentira ser segura e atingir profundidade tem de trazer à mistura qualquer coisa de verdade."

A propósito das campanhas eleitorais de teor negativo, num livro que publiquei há cerca de cinco anos, escrevi que para "alguns responsáveis pela organização de campanhas eleitorais … só as mensagens políticas negativas seriam eventualmente capazes de acordar (os eleitores) da sua letargia", despertando-os para uma "vigilância automática".

Nessa mesma publicação escrevi que, para além da apresentação nas campanhas dos resultados positivos obtidos pelos incumbentes, foi ganhando expressão um outro lado das campanhas, "organizado a partir de rigorosos profissionais que cultivam o ‘lado negro’, o espaço do ‘mal’ com recurso à comunicação política negativa, cujos conteúdos integram informações que visam modificar a avaliação dos eleitores em relação a uma determinada formação ou personalidade … num sentido de tornar negativa, ou mais negativa, essa avaliação".

Na recente campanha eleitoral do Montepio, assistimos primeiro à colocação da instituição no centro da discussão, com informações na maioria dos casos "requentadas", que pretenderam colocar o Montepio na ordem do dia (agenda setting) de dos meios de comunicação social mais acessíveis aos estrategas que visavam assim estimular de seguida o interesse de outros meios de comunicação social, credibilizando o conteúdo, via um fenómeno de comunicação a que Bourdieu chamou "a circulação circular da informação".

Há mais de vinte anos, Ansolabehere e Iyengar demonstraram que a negatividade das campanhas conduz, em geral, a um aumento da desmobilização e, em particular, da abstenção eleitoral.

A questão é evidente: em que medida a recente campanha eleitoral negativa do Montepio é responsável pelo aumento significativo da abstenção eleitoral dos associados nas eleições da passada sexta-feira?

Ansolabehere Associação Mutualista Montepio Geral Aleixo Iyengar Bourdieu política eleições
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)