Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

José Manuel Silva

Respeito exige-se!

É possível dar enfermeiros e médicos de família a todos. Atue-se já!

José Manuel Silva 28 de Janeiro de 2016 às 00:30
Não é tolerável que doentes de Celorico de Basto sejam obrigados a fazer mais 40 km para irem ao hospital por causa de burocratas sem alma. Prejudica a Saúde e a Economia! Infelizmente, tratar os doentes como ‘coisas’ tornou-se frequente neste país.

No ACES Lisboa Ocidental e Oeiras, 4000 doentes foram obrigados a deslocar-se do Centro de Saúde (CS) da Ajuda para o CS de Alcântara, para a USF da Ajuda ficar com a casa limpinha. Há doentes junto ao CS da Ajuda obrigados a ir a Alcântara fazer pensos!

Convenceram os doentes de que iam ter Médico de Família (MF), o que não era verdade. A Unidade de Cuidados Saúde Personalizados (UCSP) de Alcântara ficou com 8000 utentes sem MF, que estão a cargo de um médico e meio (40+20h/semana) de empresas, que apenas veem adultos. Não têm experiência de grávidas e crianças. E isto é na Grande Lisboa!

A criação de USF não pode empurrar doentes para as UCSP, cujos profissionais entram em stress e exaustão. Assim, é óbvio que as USF têm melhores índices de satisfação, mas compara-se o incomparável!

Dar um MF e um Enfermeiro de Família a todos é possível a curto prazo. Atue-se já. Exige-se respeito pelos doentes!
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)