Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

José Rodrigues

Abril não foi para isto

O País tem quase um milhão de trabalhadores a ganhar apenas 530 euros por mês.

José Rodrigues 25 de Abril de 2016 às 00:30
Os senhores da Europa podem não (querer) saber quem é o novo ministro das Finanças de Portugal, mas por esta altura já sabem certamente que o novo Governo do País nada tem a ver com o anterior. Não é mais o ‘bom aluno’ que seguia as suas diretivas com genuíno entusiasmo. Para já, tem voz própria.

Exemplos desta nova atitude não faltam, desde o alinhamento de António Costa com Alexis Tsipras na condenação da austeridade pura e dura até à apresentação de um Programa de Estabilidade sem as medidas adicionais que a Europa exige, passando pela reação firme do primeiro-ministro às mais recentes críticas da Comissão Europeia à decisão de aumentar o magro salário mínimo nacional: "Não. Não aceitamos viver num país de pobreza e de baixos salários".

Tendo em conta que o País tem quase um milhão de trabalhadores a ganhar apenas 530 euros por mês, a reação de Costa é naturalmente de louvar. Mais de quatro décadas após a Revolução que hoje se comemora, a ideia de que não é possível , ou conveniente, aumentar em 25 euros um salário realmente mínimo só pode merecer um comentário: não foi para isto que se fez o 25 de Abril…
José Rodrigues opinião
Ver comentários