Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

José Rodrigues

Aumentos... de 1 euro

A mudança não será, porém, benéfica para 1,1 milhões de pensionistas.

José Rodrigues 21 de Dezembro de 2015 às 01:17
O "virar da página da austeridade" arrancou na semana finda com o anúncio da reposição de salários na Função Pública, eliminação parcial da sobretaxa de IRS, aumento do Salário Mínimo, atualização do abono de família, RSI, Complemento Solidário para Idosos, e descongelamento de pensões.

A mudança não será, porém, benéfica para 1,1 milhões de pensionistas, que, pela primeira vez nos últimos quatro anos, vão perder poder de compra. E isto com a anuência de toda a esquerda...

Trata-se dos beneficiários das pensões mais baixas, que serão aumentadas pela taxa de inflação apurada até outubro (0,4%). No caso da pensão mínima (de 262 euros por mês), o aumento será de 1,048 euros; no da pensão rural (de 241 euros), de 96 cêntimos; e no da pensão social (de 201 euros), de 80 cêntimos. Nem houve sequer o cuidado de balizar o aumento destas pensões pela inflação prevista para 2016 (1,3% segundo o Ministério das Finanças e o FMI, e 1,2% segundo o Banco de Portugal e Bruxelas).

Não será certamente com aumentos de um euro para os mais carenciados que o novo Governo ficará mais perto de cumprir o apregoado objetivo de combater as desigualdades e reduzir a pobreza.
Ver comentários