Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Leonardo Ralha

Sangue com cor igual à do cabelo

Fazer de monarca é um novo passo na carreira dedicada ao teatro musical. Mas desta vez com apelos a decapitações.

Leonardo Ralha 6 de Junho de 2015 às 00:30
Wanda Stuart queria voltar a fazer de Edith Piaf, mas em vez disso é a Rainha de Copas de ‘Alice no País das Maravilhas’.

"Temos tido salas com muita gente e crianças com vontade de participar", disse a atriz e cantora de 47 anos, em entrevista à ‘Vip’, feliz por trabalhar para o público infantil, do qual destaca a honestidade. "Fiquei com a noção do que é ter uma multidão toda contra mim", realçou, conseguindo-o sem ir para o Governo, pois a obsessão da sua personagem, de sangue tão azul quanto o cabelo de Wanda, perturba a plateia. "Passo a peça a mandar cortar a cabeça à Alice, e os miúdos ficam todos a gritar", reconhece a apóstola portuguesa do teatro musical.

"Talvez seja essa a minha missão, trazer um pouco de música diferente, uma maneira de estar no palco diferente daquilo a que o público português está habituado", acredita, embora uma missão mais importante talvez seja alertar as autoridades sempre que um miúdo ou uma miúda se oferecer para decapitar a pobre Alice.
Sangue cor azul igual cabelo
Ver comentários