Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Leonardo Ralha

Venezuela portuguesa

Como reagem os partidos portugueses aos desmandos num país com milhares de emigrantes e luso-descendentes?

Leonardo Ralha 5 de Maio de 2017 às 00:31
Quando o presidente venezuelano Nicolás Maduro demonstra compensar na tirania o que lhe falta em carisma quando comparado com Hugo Chávez, desrespeitando quem elegeu deputados e luta agora nas ruas pela liberdade, como reagem os partidos portugueses aos desmandos num país com milhares de emigrantes e luso-descendentes?

À falta de posição oficial do Bloco de Esquerda, honra seja feita ao portal Esquerda.net, ligado aos bloquistas, que denuncia a convocação de uma ‘Assembleia Nacional Constituinte Cidadã’ como "uma ameaça à democracia" e "uma forma de dar um ‘aspeto democrático’ à constante violação da Constituição de 1999". Posição mais clara só a do CDS-PP, enquanto PS e PSD optam pelo silêncio e Marcelo Rebelo de Sousa refugia-se na "prudência" para os seguir.

Já o ‘Avante!’ elogia o que considera "consulta popular por voto secreto" e o PCP, coerente com a posição no Parlamento, "reafirma a solidariedade com a Revolução Bolivariana".

Se Aveiro é a Veneza de Portugal, é evidente que a Venezuela (no sentido ‘bolivariano’ do termo) de Portugal não consta do mapa, mas existe na mente de demasiados compatriotas.
Leonardo Ralha opinião
Ver comentários