Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Leonor Pinhão

Do campeonato do túnel ao Tonel

Do "campeonato do túnel" ao "do Tonel" não vai mais do que um passo da criatividade popular.

Leonor Pinhão 2 de Abril de 2016 às 01:45
Ninguém no seu perfeito juízo esperaria que o órgão oficial de comunicação do Porto – chama-se ‘Dragões Diário’ e vive na net – viesse esmiuçar a bondade dos aspetos financeiros que permitiram o regresso de Casemiro ao Real Madrid depois de uma temporada na Invicta.

De acordo com a documentação exposta ao vasto público pelo Football Leaks – a tal organização anónima que se entretém a divulgar contratos e adendas do mundo da bola –, a viagem de Casemiro de volta a Madrid permitiu um bodo a Alexandre Pinto da Costa, o comissionista da ocasião que, por sinal, é o filho do presidente perene do Porto.

Nunca, na realidade, valeria a pena gastar latim com semelhante situação até porque essa malta bravia do Football Leaks está à beira de ser enjaulada. Sobrevive, aliás, na iminência do cárcere há, pelo menos, seis meses de acordo com as palavras do presidente do Sporting que, sempre bem informado, anunciou em outubro estarem esses internautas da desgraça alheia "prestes a ser todos presos", o que só ainda não se verificou porque a vontade fácil de desmentir o presidente do Sporting campeia também nos círculos judiciais.

Temos assim que o órgão oficial de comunicação do Porto – o tal ‘Dragões Diário’ – não passa cartão aos vagos prémios de produtividade do descendente do presidente do clube e faz muito bem.

Demite-se também da função pedagógica de explicar ao excelente Miguel Layún que não pode ufanar-se da sua "época de sonho" quando, na verdade, o Porto parece caminhar para o seu terceiro ano consecutivo sem galões de campeão, o que, a acontecer, constituiria um pesadelo coletivo mais sonante do que o lindo sonho individual do jogador mexicano.

Rareando as matérias atuais dignas de uma intervenção oficial, sobrou a efeméride que estava mais à mão de semear: cumpriram-se seis anos sobre o regresso de Hulk à competição depois de cumprir a devida suspensão na sequência dos desacatos que protagonizou no túnel da Luz e que continuam disponíveis, para consulta de quem lá quiser ir ver, no YouTube.

Voltou, portanto, o "campeonato do túnel" às cogitações oficiais portistas. É natural que assim aconteça porque a única maneira de digerir um título dos rivais é pregar-lhe rapidamente uma etiqueta que o deslustre.

O mesmo acontecerá entre os benfiquistas se o Sporting se sagrar campeão daqui a um mês, mais dia menos dia. Ou alguém duvida de que do "campeonato do Túnel" ao "campeonato do Tonel" não vai mais do que um passo da nossa criatividade popular?

Outras histórias
Será, porventura, a clubite a falar 
Fernando Santos preso por ter Renato e preso por não ter 
As rivalidades insensatas são o sal e a pimenta do futebol e não há como dar a volta à situação. Tomemos o exemplo recente da estreia de Renato Sanches na seleção principal, que originou uma epidemia de descargas do mais amargo fel entre os rivais diretos do Benfica. Pobre Fernando Santos!

Primeiro foi acusado de ter lançado Renato nos "AA" por ser, ele próprio, um benfiquista primário e logo cúmplice na campanha de promoção do jogador. Depois foi acusado, pelos mesmos, de ter dado poucos minutos em campo a Renato nos jogos com a Bulgária e com a Bélgica com o intuito de o "poupar" para o jogo que ontem o Benfica disputou com o Sporting de Braga. Em que ficamos?

Augusto Inácio diz, por exemplo, que Renato ainda não o "convenceu". Será, porventura, a clubite a falar. Há também quem ainda não se tenha convencido de que João Pereira lançou a bola como mandam as regras no lance que daria a vitória ao Sporting em Tondela. Outra vez a clubite. E da que salta aos olhos.

Sobe e Desce
Sobe
Intervenção oportuna - Bruno Alves
A pronta intervenção do sereníssimo Bruno Alves impediu que o jovem invasor de Leiria tivesse tempo para tocar nas lindas tranças do seu ídolo Renato Sanches.

Não podem ver nada - Ricardo Quaresma
Talvez em busca de inspiração para um seu novo estilo, também Ricardo Quaresma não quis ficar atrás de ninguém no que respeita às tranças de Renato Sanches.

Um real privilégio - Cristiano Ronaldo
Por ser jogador do Real Madrid e capitão da seleção lusa, CR7 desfrutou, em pleno treino, do privilégio de poder tocar nas incríveis tranças de Renato Sanches.

Pérola
"Vítor Baía teve tudo à custa do Porto e de Pinto da Costa", Fernando Cerqueira
Ver comentários