Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Luís Pires da Silva

O dia seguinte

No caso da ASAE, é urgente resolver os problemas adiados.

Luís Pires da Silva 5 de Outubro de 2015 às 00:30
Em 1910, a população portuguesa acusava os governantes de se subjugarem aos interesses britânicos, não aceitavam os gastos excessivos com a família real e sobre os dois partidos que se alternavam no poder, progressista e regenerador, viam-nos como incapazes de modernizar o País. Houve a revolução e a mudança do regime.

No dia seguinte às eleições, os portugueses exigem trabalho aos que foram eleitos. É necessário que o novo Governo e Parlamento iniciem funções o mais rápido possível, encontrando consensos para que esta legislatura quebre as ideias de que "são todos iguais".

No caso da ASAE – Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, é urgente resolver os problemas adiados. É preciso uma nova lei orgânica que, de forma inequívoca, diga qual é a sua principal atribuição.

Os funcionários têm de ver clarificado quais as funções que cada carreira tem de exercer. Os inspetores da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica precisam de ver definida a forma de admissão, progressão e acesso à reforma.
eleições Governo Parlamento ASAE Autoridade de Segurança Alimentar e Económica
Ver comentários